A cor que a mídia não vê

Por Mirella Cordeiro (milucordeiro94@gmail.com) Duas mulheres negras, batalhadoras e empoderadas. Talvez Jéssica Moreira — co-fundadora do coletivo Nós, Mulheres da Periferia — e Valéria Almeida, jornalista do Profissão Repórter, nem se vejam dessa maneira, mas são exemplos para outras. O Leia a matéria completa

A quem o Congresso Nacional representa?

Por Mayara Paixão (mayapaixao1@gmail.com) Pensar o Congresso Nacional a partir da tríade “classe, raça e gênero” é enxergar como a democracia representativa brasileira ainda tem muito a construir. Dois espaços que deveriam refletir os interesses da população, o Senado e Leia a matéria completa

Racismo nas escolas particulares: é preciso educar

Por Mariana Mallet (marimcp97@gmail.com) “Essa semana mesmo, a coordenadora da minha escola chegou à sala para dar uma lição de moral, mas acabou que fez ao contrário. No meio do discurso sobre a relação dos aprovados no vestibular, ela falou: Leia a matéria completa

Sem cotas, USP matriculou ainda menos negros em 2016

Por Claire Castelano (claire.castelano04@gmail.com) e Luis Eduardo Nogueira (dadopnogueira@gmail.com) A Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) foi a primeira brasileira a adotar o sistema de cotas, no vestibular de 2003. À época, a decisão seguiu a Lei estadual nº 3708, Leia a matéria completa

Kiusam de Oliveira, entre a cor e o candomblé

Por Jessica Bernardo (jessicabmarcelino@gmail.com) Aos 11 anos, após ouvir falas racistas de um professor, uma criança perguntou para a mãe se poderia ser colocada em uma bacia com água sanitária. A menina queria ficar mais clara. Hoje, já adulta, Kiusam de Leia a matéria completa

A vida sob encomenda

Por Luiza Queiroz (luiza.agnol@gmail.com) O Dia 24 de Maio talvez passasse despercebido dentre tantos outros domingos no Rio de Janeiro, não fosse o ato promovido pela Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção. Realizado em homenagem ao Dia Nacional da Adoção, Leia a matéria completa

O racismo na “terra da liberdade”

Por Vitória Batistoti (batistoti.v@gmail.com) Era 28 de agosto de 1963. As ruas da cidade de Washington, a capital estadunidense, reuniam mais de 250 mil pessoas em uma marcha pacífica liderada pelo pastor e ativista Martin Luther King com o objetivo Leia a matéria completa